Médico pede diferença de honorários médicos em ação trabalhista  
  Data de publicação: 04/01/2011  
     
 

Honorários médicos decorrentes de procedimento cirúrgico podem ser cobrados por ação proposta na Justiça do Trabalho. Esse foi o entendimento do médico João Carlos Ribas, que ingressou com o pedido de diferenças de honorários não cobertos por plano de saúde, contra paciente operado por ele em hospital de Florianópolis. O juiz Roberto Masami Nakajo, da 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis, homologou o acordo sem se manifestar sobre a questão da competência da justiça trabalhista.

O requerente invocou a competência da Justiça do Trabalho, por força da Emenda Constitucional 45, que alterou o art. 114 da Constituição Federal. Pela redação atual, os juízes do trabalho são competentes para julgar ações oriundas de relação de trabalho e não mais, apenas, de relações de emprego.

Entenda o caso

Em dezembro de 2009 o réu deu entrada na internação hospital para realização de exames e procedimento cirúrgico, com pedido de assistência médica de plano de saúde. Na ocasião também solicitou ao hospital acomodação superior à custeada pelo plano, em apartamento standard com direito a acompanhante, assumindo o compromisso de pagamento da diferença respectiva.

Feita a cirurgia, o réu não fez o pagamento da diferença, o que deu causa à ação proposta pelo médico Ribas.

O acordo foi homologado no dia 11 de novembro de 2010, no valor de R$ 1 mil, divididos em cinco parcelas mensais. Segundo o juiz Nakajo, no final da audiência o réu agradeceu ao médico. "Pelo jeito a operação foi bem sucedida", concluiu o magistrado.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt