Negada liberdade a acusados de envolvimento em prática de abortos  
  Data de publicação: 04/01/2011  
     
 

O desembargador Francisco Pedrosa Teixeira, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), negou pedido de liberdade à Adriana Fernandes Vieira, Ricardo Henrique de Lima Demétrio, Antônia Deuzanira Mota Teixeira e Francisco José de Lima, acusados de envolvimento na prática de abortos em uma clínica de Fortaleza.

Os réus foram presos no dia 10/11/10, juntamente com o médico Dionísio Broxado Lapa Filho, ex-prefeito de Maracanaú e ex-deputado estadual.

A defesa dos acusados ingressou com habeas corpus liberatório com pedido de liminar (nº 0101098-40.2010.8.06.0000) no TJCE, alegando estarem ausentes os pressupostos da prisão preventiva, uma vez que os réus apresentam "condições subjetivas favoráveis para a concessão da liberdade".

Na decisão, o desembargador Francisco Pedrosa afirmou que a medida liminar "não deve ser deferida quando não restam irrefutavelmente demonstrados os requisitos necessários à sua concessão". Considerou também que o pedido se confunde claramente com o próprio mérito da impetração, "cujo julgamento caberá oportunamente ao órgão colegiado da 1ª Câmara Criminal desta Corte".

Francisco Pedrosa negou ainda pedido de habeas corpus preventivo à Elisabete de Lima, também acusada de envolvimento na prática delitiva.

Os réus trabalhavam com o médico Dionísio Broxado Lapa Filho em uma clínica localizada no bairro de Fátima, em Fortaleza. Dionísio Lapa teve pedido de liberdade negado no dia 18/11/10, também pelo desembargador Francisco Pedrosa.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

 

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt