Ministério Público instaura inquérito para apurar atividade de médicos em Porto Nacional  
  Data de publicação: 04/01/2011  
     
 

O Ministério Público Estadual (MPE) em Porto Nacional instaurou Inquérito Civil Público para apurar a atuação de médicos contratados pelo Programa Saúde da Família (PSF), no município.

Conforme denúncias encaminhadas à 7ª Promotoria de Justiça, médicos da rede pública municipal de saúde estariam cumprindo carga horária distinta daquela para a qual foram contratados. Consta no documento que médicos contratados para desenvolver o Programa no município estariam realizando plantão de oito horas semanais em hospitais de média complexidade da rede estadual, sem autorização do CIB (Comissão Intergestores Bipartite), e que supostamente estariam sendo pagos pelo Estado do Tocantins.

De acordo com a Promotora de Justiça Márcia Mirele Stefanello Valente, tal prática traz prejuízos à população que utiliza os serviços públicos das Unidades Básicas de Saúde e causa dano ao erário, além do que poderá caracterizar ato de improbidade administrativa pelos gestores públicos.

Nesse sentido, requisitou do secretário municipal de saúde e da prefeita de Porto Nacional documentação e informações acerca do controle de frequência dos servidores públicos por parte do município, horário de trabalho e unidades de atendimento, bem como relação de médicos e dentistas admitidos pelo Estado, inclusive aqueles colocados à disposição de outras secretarias municipais.

Fonte: Ministério Público de Tocantins

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt