Paciente consegue na Justiša medicamento de alto custo  
  Data de publicação: 15/08/2012  
     
 

A juíza do Juizado Especial da Fazenda Pública, Valéria Maria Lacerda Rocha, deferiu pedido de antecipação de tutela para determinar que o Estado providencie a entrega do medicamento SOMATROPINA 12UI a uma paciente portadora de deficiência de GH. De acordo com decisão,devem ser fornecidos cinco frascos da medicação por mês sob a penalidade de aplicação de a multa diária de R$ 500,00, até o limite de R$ 10 mil em caso de eventual descumprimento.

Laudo médico confirmou a necessidade o uso do medicamento, além de afirmar que o não uso da substância resultará na limitação do crescimento da paciente, acarretando-lhe perda na estatura final. De acordo com os autos do processo, a paciente não tem condições financeiras de arcar com os custos do medicamento, o qual tem o valor de R$ 529,36 cada frasco, totalizando uma despesa mensal de R$ 2.646,80. E a renda mensal familiar da paciente é de mil reais.

Para a magistrada, a prestação de serviços e a prática de ações que visem resguardar a saúde dos cidadãos constituem obrigações solidárias da União, Estados e Municípios, razão pela qual é possível se exigir de qualquer um dos entes isoladamente.

 "(...) a saúde é um direito público subjetivo indisponível, assegurado a todos e consagrado no art. 196 da Constituição Federal, sendo dever da Administração garanti-lo, dispensando medicamentos às pessoas carentes portadoras de doenças, de maneira que não pode ser inviabilizado através de entraves burocráticos, mormente por se tratar de direito fundamental, qual seja, a vida humana", destacou a juíza Valéria Maria Lacerda Rocha.

Processo n° 0802774-18.2012.8.20.0001

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt