Câmara Criminal do TJRO decide manter ação penal contra médico  
  Data de publicação: 31/03/2010  
     
 

Por unanimidade de votos, os membros da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia não autorizaram o trancamento da ação penal instaurada contra o médico Miguel Angel Jarandilla Peralta. Ele responderá pelo crime de homicídio culposo. O Habeas Corpus, julgado ontem, 18, teve como relator o Desembargador Valter de Oliveira.

Miguel Angel é acusado de negligência durante atendimento a uma mulher que estava em trabalho de parto no Hospital Regional de Ariquemes. Ele não teria levado em conta que a paciente não possuía dilatação suficiente para fazer um parto natural. Insistiu no procedimento. Segundo consta nos autos, a criança aspirou líquido aminiótico e sangue, por isso morreu.

O médico afirmou sua participação no parto, bem como a realização dos primeiros procedimentos visando à aspiração do líquido, porém, negou ser culpado da morte da criança. Alegou também não existir provas que o incrimine.

Para o relator, Desembargador Valter de Oliveira, existem nos autos elementos suficientes de autoria e materialidade do crime e que a simples alegação de falta de provas não tem força legal de impedir o curso da ação penal. "O trancamento da ação só deve ser analisado a fundo no âmbito da própria ação penal, razão pela qual entendo que o processo-crime deve prosseguir", concluiu o magistrado.

Fonte: Tribunal de Justiça de Rondônia

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt