Psiquiatra ť denunciado apůs praticar atos libidinosos com paciente  
  Data de publicação: 12/03/2013  
     
 

A 18ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal denunciou o psiquiatra Bayron Nobre Filho por praticar, mediante fraude, atos libidinosos com uma de suas pacientes em seu consultório. A conduta está descrita no artigo 215 do Código Penal e prevê pena de dois a seis anos de reclusão.

Para o Promotor de Justiça Gianfilippo de Miranda Pianezzola, o médico convenceu a paciente a tirar a roupa e a deixá-lo fazer massagens em seu corpo. A denúncia informa que Bayron alegou que o procedimento fazia parte de um "tratamento terapêutico", o que dificultou a recusa. O ato teria ocorrido no consultório do psiquiatra, em uma sala do Shopping Polo I, em Madureira, Zona Norte do Rio de Janeiro. A Promotoria diz que há indícios de que outras pessoas passaram pela mesma situação e destaca a importância de que outras vítimas denunciem o médico.

Fonte: Ministério Público do Rio de Janeiro

 
     
   
 

 

 

 © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a Camargo e Campos Desenv. VisioArt